Carregando...
Blog

O que dia em que embaranguei

Nunca fui das mais vaidosas. Tô sempre de sapatilha (fofa) e sem maquiagem. Gosto muito mesmo é de perfume. Cheirosa sempre. Gosto também de ficar menos gorda (porque magra, eu nunca fui). Gosto do cabelo escovado, mas isso não acontece sempre. Gosto de unhas curtas e esmalte clarinho. Roupas básicas e, se me sinto bem com uma peça, repito a roupa sem dor na consciência. Tenho mil hidratantes, mas não curto me sentir melecada, principalmente no calor. Gosto de tudo simples, básico e de cor neutra. 
Acontece que desde que tive Artur, eu embaranguei. Nunca mais fui ao salão. Não consegui emagrecer tudo o que engordei. Não comprei roupas novas. Minha bolsa é aquela de bebê. Eu me olho no espelho e não me vejo. Por um tempo, relaxei com isso. Não queria nem ver meu reflexo. Mas, agora, voltando a trabalhar, as coisas mudam. E eu me sinto um pouco pressionada a voltar à forma, a me arrumar melhor, a esconder as olheiras. Esse mundo que valoriza demais a aparência me faz sentir insegura e pressionada a voltar a ser quem eu era. Enquanto eu estava no casulo, estava em paz. Agora, parece que tem um bichinho cutucando. Ainda não sei se isso é bom ou ruim. Não sei se sou eu que quero me arrumar por mim ou se quero só agradar as pessoas. Preciso avaliar.
A realidade é que eu não tenho tempo nem disposição. Não tenho paciência pra salão, para aqueles papos chatos. Não posso fazer uma dieta maluca que vai me emagrecer do dia pra noite porque amamento e amo amamentar. Ao invés de me maquiar pela manhã, prefiro ficar cheirando a cria por mais tempo. O tempo do salão, quero gastar fazendo alguma coisa que eu curto de verdade. Não quero comprar roupa porque não quero ter que pedir um número maior. Tô com preguiça de arrumar uma bolsa minha, só minha. Quero enfiar minha carteira na bolsa de Artur e sair logo. Não sei se isso é exatamente um problema. Há 10 anos atrás, eu já teria desmamado o bebê pra tomar algum remédio de emagrecer. Não sei se só embaranguei ou se amadureci. Mas, ainda me sinto pressionada. Talvez eu corra pro salão amanhã. Talvez eu fique em casa com os peitos pra fora dando mamá. Ainda não sei o que está acontecendo aqui dentro. Só sei que alguma coisa mudou.
4 comments
  1. Não acho que a forma seja algo preocupante. Mas acho que acordar e passar aqueles protetores que tem base são um ótimo caminho para melhorar a cara e não perder tempo. E sabe quando descobri que precisamos dar esse tapa mesmo estando em casa? Quando fiz minha cirurgia da coluna. Fiquei tal mal, minha cara era tão péssima que eu não suportava o meu reflexo. Hoje acordo, e a primeira coisa que passo é o protetor salvador. Tenho preguiça de shops e tenho preguiça de salão, quando a Rafa nasceu, passei mais de 1 ano sem cuidar das minhas unhas direito, hoje faço a 15 dias (por causa das unhas do pé), mesmo que morra de vontade de fazer outra coisa, porque depois sei que me sentirei melhor. E sempre vou ao salão em algum horário alternativo que eu não queime nenhuma hora do meu dia com a Rafa. Vale pensar, começar pelo protetor e depois chegar em uma possível dieta (se você achar necessário).
    O comentário virou um outro post. Hahahaha
    Beijocas

  2. Rosalynn

    Dany,
    Vc pode começar fazendo um reeducação alimentar, sem radicalismos … eu estou indo p quarto mês de gestação e me senti enorme de uma hora para outra, fui numa nutri que sempre me acompanhou e estou seguindo o que ela me passou, sem neuras ou traumas … de o START … creio que se vc fez este post é porque algo realmente está incomodando. Bjcas

Leave a Reply

Favoritos da Dany
Por favor, aguarde!

Cadastre o seu email e receba as nossas atualizações!

Digite seu nome e email e receba nossas atualizações assim que eles forem postados. Seja sempre o primeiro a saber das novidades!
%d bloggers like this: