Carregando...
Blog

O parto normal e a agressividade

Eu me afastei do blog propositalmente por um tempo, mas hoje me deu vontade de escrever. Estou com um barrigão enorme! Faço 25 semanas de gestação no sábado. Quero muito que o tempo passe rápido e que chegue setembro pra Artur nascer logo. Tudo já está me incomodando: as dores nas costas, o peso da barriga, fazer xixi o tempo todo. Gravidez não é algo que eu adore.
Acho que contei aqui sobre a minha opção sobre parto normal (PN). Por conta dessa opção, tenho lido e conversado muito sobre o assunto com gente que realmente tem uma postura a favor do respeito ao nascimento. Vou escrever sobre isso em outros posts, mas hoje quero me prender a um fato que me deixa um tanto triste: as pessoas chegam a ser agressivas quando defendem seu ponto de vista. Estou falando de quem defende o PN como se fosse a única forma legítima de nascer. 
O PN é a melhor opção, sem dúvida. Os mil motivos serão abordados em outros textos. Marcar a data da cesárea é não respeitar a hora do bebê nascer. É não respeitar a saúde da mãe e do bebê. Mas será que algumas mães sabem das vantagens do PN? Não. Não sabem. A desinformação e a máfia dessa indústria de nascimentos foram o gatilho pra que o Brasil chegasse aos seus quase 90% de cesárea. Cesárea é ótima. Ótima pra salvar vidas em casos de risco, mas não pode ser banalizada. É uma cirurgia desnecessária e não deveria ser banalizada.
Tenho 30 anos e só conheço uma pessoa da minha geração que teve seu bebê via PN. Alarmante! Assustador. E o que todas as outras pessoas pensavam quando “optaram” pela cesárea? Será mesmo que optaram? Considerando a violência obstétrica, as mentiras que os obstetras contam pra induzir uma cesárea (bebê grande, cordão enrolado no pescoço, falta de líquido, falta de dilatação, etc.), a falta de informação e o medo que se tem da dor, posso dizer que talvez essas mulheres não tenham optado, mas tenham sido levadas por uma enxurrada. E voltar dessa enxurrada é difícil. Fazer o caminho inverso é doloroso, cansa e quase nos faz desistir.
O problema é que aquelas que deveriam plantar a sementinha do conhecimento dizem coisas de forma agressiva. Com isso, as mulheres que não conseguem sair da enxurrada se sentem ofendidas porque quem detém o conhecimento carrega uma certa provocação negativa em seu discurso. De uma maneira
geral, quem deveria espalhar informações de forma positiva sobre partos
torna-se desnecessariamente agressiva, faz piada, ironiza… E, óbvio,
quem ouve, acaba criando uma barreira. Sou completamente a favor do PN,
estou buscando conhecimento e me informando, mas o que tenho visto é
muita gente ridicularizando outras pessoas que não têm a mesma opinião
ou não têm o conhecimento. Isso não é bom. Isso afasta. É possível levar
o conhecimento ao outro sem ironia, sem fazer piada, sem se demonstrar
superior. 
Enquanto isso, assistam ao trailer do documentário “O Renascimento do Parto”. É lindo. É emocionante. É informativo. É essencial.
7 comments
  1. Cristiane

    Oi, gostei muito do seu blog, tenho um filho de 11 meses e fiz parto normal, não me arrependo de nada e compartilho sua opinião sobre o assunto. Quero registrar que foi difícil achar uma médica que estivesse realmente disposta a fazer o PN pelo plano… quase desisti. Não julgo quem opta desde o início pela cesárea e nem quem defende com unhas e dentes o parto natural… O que acho muito importante é que as pessoas estejam mais atentas ao momento em que a criança sinaliza que está pronta para nascer… já dei esse conselho a muitas amigas que resolveram fazer cesárea… pelo menos espere seu filho sinalizar o momento de nascer… pois acho que hoje as pessoas não se preocupam com isso, vejo muitos escolherem segunda-feira para aproveitar a lincença paternidade toda, dia do aniversário de sei lá quem para homenagear, e muitos outros absurdos… já até li que as criança hoje têm muito problema respiratório por que saem da barriga antes do pulmão estar totalmente maduro. Por enquanto não pretende ter outros filhos, mas se um dia tiver, mesmo que por algum motivo tenha que fazer cesárea vou esperar entrar em trabalho de parto, não vou marcar a cesárea.
    Boa sorte e muita saúde para você e sua família.

  2. thatiana Bandeira

    Oi Dany,
    Concordo plenamente com você! Estou planejando engravidar e a foi difícil encontrar o medico certo, pois a maioria hoje em dia só quer saber de cesária e o pior é que no inicio meu próprio marido achava uma loucura eu querer optar por um parto normal.
    Com a pesquisa acabei sabendo de pessoas que tomaram a mesma decisão e descobri vários partos normais, entre eles 04 sem anestesia.
    Parabéns pela sua decisão!
    Estou escrevendo um blog com o passo a passo e breve pedirei para compartilhar as suas observações
    Beijos e obrigada

  3. Line Sena

    Dany,

    Concordo totalmente com você!
    Pena que sempre tem aqueles que defendem "com unhas e dentes", literamente, aquilo que acredita, mesmo sendo uma boa causa.
    Mas acredito que a maioria tem feito um bom trabalho de formiguinha, conversando com as amigas, com a família e explicando pq o nascimento, que antes era um evento familiar, passou a ser um evento médico, e agora é puro comércio! Essas tratam bem as cesareadas, afinal são as maiores vítimas desse sistema, né?!

    Um beijo na barriga! =)

  4. Neanderthal

    Oi Dany. Eu não sei o que é ser mãe, o que é a dor do parto, nem o que é ter filho. Meu problema não é falta de informação, já que a minha irmã já trabalhou com saúde da mulher e já fez muito parto em hospitais e postos de saúde… Não tenho medo da dor. Vou ao dentista sem anestesia há anos! Mas eu já ví um parto normal e fiquei muito assustada com a cena. Sei que o natural é isso. Naturalizar a cesária é aberrativo! É que nem acreditar que a retirada de um seio saudável seja uma iniciativa heróica. Não é! Deveria ser a exceção!
    Mas a cena do bebe nascendo daquela forma, pelas vias naturais, me assustou!
    Talvez a maternidade, a maturidade, a responsabilidade sobre uma vida que vem por aí mude minha forma de pensar. Mas por enquanto, eu tenho horror àquela cena!

    1. dany

      Olivia, eu sou pior que você. Tenho medo de tirar sangue, choro (de verdade!) no dentista e já fugi do hospital qd soube que teria que ficar no sono, ou seja, eu sou muito medrosa! Mas quando vc lê muito sobre o assunto, conhece os detalhes e se empodera, vc começa a ver as coisas de outra forma.
      Eu não sei que tipo de parto normal vc viu. Tem parto normal que não é humanizado, em que os direitos da mulher não são respeitados, em que a parturiente não recebe os devidos cuidados, respeito e carinho. Enfim, há tanta coisa envolvida!
      Eu tenho visto vídeos lindos de PN! Mesmo!
      E eu acho que essa estranheza que a gente sente vendo um PN é consequência do absurdo que se tornou a banalização da cesárea. Não sabemos mais valorizar o que é natural.
      Mas, Olivia, se vc vir uma cesárea, tenho certeza de que vc vai se assustar mais. É um açougue!
      Beijocas!

    2. Neanderthal

      Oi dany, eu acredito que quando eu me tornar mãe, vou me informar mais sobre o assunto. Eu acho que a maternidade muda a noção de responsabilidade das pessoas, porque antes de nós, passamos a considerar o bem estar do bebê. Acredito muito nisso!

Leave a Reply

Favoritos da Dany
Por favor, aguarde!

Cadastre o seu email e receba as nossas atualizações!

Digite seu nome e email e receba nossas atualizações assim que eles forem postados. Seja sempre o primeiro a saber das novidades!
%d bloggers like this: